Natal é uma cidade brasileira, capital do estado do Rio Grande do Norte. Pertence à Mesorregião do Leste Potiguar e à Microrregião de Natal. Com uma área de 170,298 km², é a segunda capital brasileira com a menor área territorial (maior apenas que Vitória), distando 2 507 quilômetros de Brasília, a capital nacional.

Fundada em 1599, às margens do rio Potenji, a cidade é mundialmente conhecida e conta com importantes monumentos, parques e museus e pontos turísticos, como o Teatro Alberto Maranhão e a Coluna Capitolina Del Pretti, no Centro Histórico, além de outras atrações como a Ponte Newton Navarro, o Museu Câmara Cascudo, o Parque da Cidade, o Museu de Cultura Popular, o Parque das Dunas, a Catedral Metropolitana e praias como Ponta Negra e dos Artistas, e eventos de grande repercussão, como a Feira Internacional de Artesanato (FIART), o Carnatal, as festas juninas, as comemorações natalinas e a Festa do Boi. É também conhecida como a “Capital Espacial do Brasil”, devido às operações da primeira base de foguetes da América do Sul, o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, atualmente localizada no município limítrofe de Parnamirim.

Historicamente, a cidade teve grande importância durante a Segunda Guerra Mundial em 1942 durante a Operação Tocha, já que os aviões da base aliada americana se abasteciam com combustível no lugar que hoje é o Aeroporto Internacional Augusto Severo, sendo classificada como “um dos quatro pontos mais estratégicos do mundo”. Abriga três das sete maravilhas do Rio Grande do Norte: a Fortaleza dos Reis Magos, o Frasqueirão, o Morro do Careca. A capital potiguar será também uma das doze sedes da Copa do Mundo de 2014.

De acordo com a estimativa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, sua população é de 803 739 habitantes, sendo o vigésimo município mais populoso do país. Sua região metropolitana, formada por Natal e outros nove municípios do Rio Grande do Norte, possui uma população de mais de um milhão de trezentos mil habitantes, formando a quarta maior aglomeração urbana do Nordeste, a décima sexta maior região metropolitana do país e a 388ª maior do mundo.

Economia

O Produto Interno Bruto (PIB) de Natal é o maior do estado do Rio Grande do Norte. De acordo com dados do IBGE, relativos a 2009, o PIB do município era de R$ 10 369 581 mil., concentrando, sozinha, cerca de 40% de todo o PIB estadual. 1 444 513 mil são de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes. O PIB per capita é de R$ 12 862,25 e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de renda é de 0,746 (dados do PNUD de 2000).

De acordo com o IBGE, a cidade possuía, no ano de 2009, 22 166 unidades locais, sendo que 20 657 dessas empresas e estabelecimentos comerciais eram atuantes e havia um total de 594 025 trabalhadores, sendo 311 104 eram do tipo “pessoal ocupado total” e 282 921 do tipo “ocupado assalariado”. Salários juntamente com outras remunerações somavam 5 165 331 reais e o salário médio mensal de todo município era de 3,1 salários mínimos. A principal fonte econômica está centrada no setor terciário, com seus diversos segmentos de comércio e prestação de serviços de várias áreas, como na educação e saúde. Em seguida, destaca-se o setor secundário, com complexos industriais de grande porte.

Pelo fato de Natal contar com toda a sua população vivendo na zona urbana, o município possui pouca tradição no setor primário. Na pecuária, em 2010 havia um rebanho de 1 467 bovinos, produzindo 117 mil litros de leite, 295 suínos, 3 645 galos, frangos, frangas e pintos, 25 430 galinhas, com uma produção de 622 mil dúzias de ovos. No Censo Agropecuário de 2006 foram registrados 46 estabelecimentos agropecuários de produtores individuais, com uma área produtiva de 163 ha, 2 cooperativas (372 ha), apenas uma sociedade pessoal ou consórcio e cinco sociedades anônimas (64 ha). No PIB municipal, o valor adicionado bruto da agropecuária em 2009 foi de 15 241 reais.

A cidade de Natal é sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), organização fundada em 27 de fevereiro de 1953 e reconhecida apenas no ano seguinte, por meio de uma carta sindical. A cidade se destaca pela produção industrial diversificada e conta ainda com um distrito industrial, localizado na divisa de Natal com a vizinha São Gonçalo do Amarante. A cidade concentra um polo de indústrias têxteis e de confecção, cujo setor já gerou mais de quarenta mil novos empregos. Em 2009, essa prestação de serviços era a segunda maior geradora de fonte de riquezas para a cidade. 1 411 731 mil reais vinham deste setor.

O setor terciário de Natal e região metropolitana, que inclui comércio e serviços, é bastante diversificado. A prestação de serviços rende 7 498 097 ao Produto Interno Bruto do município, sendo, portanto, a maior fonte geradora do PIB natalense, destacando-se na área comercial. A modernização do comércio em Natal começou sobretudo a partir da década de 1940, quando norte-americanos visitaram a cidade, durante a época da Segunda Guerra Mundial. A cidade possui seis shoppings centers: o Shopping Cidade Jardim, localizado na Avenida Engenheiro Roberto Freire; o Midway Mall, o maior shopping do Rio Grande do Norte, localizado no bairro Tirol; o Natal Shopping Center, localizado no bairro da Candelária; o Praia Shopping, situado em Ponta Negra; o Norte Shopping, localizado na zona norte; e o Shopping Via Direta, localizado em Lagoa Nova A grande quantidade de supermercados e de hipermercados instalados em Natal nos últimos anos fez com que a cidade passasse a ser chamada pelos empresários de “Paraíso dos supermercados”.

Saúde

Segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Natal dispunha de um total de 423 estabelecimentos de saúde (2009), sendo 88 públicos e 335 privados. Neles, a cidade possuía 2 834 leitos para internação. A cidade também conta com atendimento ambulatorial com atendimento médico em especialidades básicas, atendimento odontológico com dentista e presta serviço ao Sistema Único de Saúde (SUS). O município é sede da VII URSAP, que reúne, além da capital, outros quatro municípios do estado do Rio Grande do Norte (Extremoz, Macaíba, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante). Em 2009 existiam 278 165 mulheres em idade fértil (entre 10 e 49 anos).

Natal contava em abril de 2010 com 420 anestesistas, 2 382 auxiliares de enfermagem, 373 cirurgiões gerais, 1 021 cirurgiões dentistas, 718 clínicos gerais, 929 enfermeiros, 624 farmacêuticos, 342 fisioterapeutas, 185 fonoaudiólogos, 498 gineco-obstetras, 6 051 médicos gerais, 101 médicos de família, 248 nutricionistas, 534 pediatras, 250 psicólogos, 94 psiquiatras, 262 radiologistas e 1 121 técnicos de enfermagem, totalizando 16 461 profissionais de saúde. Em 2008 foram registrados 12 374 nascidos vivos, sendo que 7,9% nasceram prematuros, 49,4% foram de partos cesáreos e 18,4% foram de mães entre 10 e 19 anos (1,1% entre 10 e 14 anos).

Segunda a prefeitura de Natal, a taxa bruta de natalidade era de 15,5. No mesmo ano, a taxa de mortalidade infantil era de 16,4 por mil nascidos vivos e a taxa de óbitos era de 5,0 por mil habitantes. Em 2000, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da longevidade em Natal era de 0,730 (o brasileiro era de 0,638).

Esportes

Natal é sede de três clubes de futebol do Rio Grande do Norte reconhecidos nacionalmente; são eles o América Futebol Clube (também referido como América de Natal), o ABC Futebol Clube, e o Alecrim Futebol Clube. Além dos clubes, a capital potiguar também conta com dois grandes estádios: o público Estádio Juvenal Lamartine (inaugurado no ano de 1928 e o primeiro estádio natalense a ser inaugurado para a prática exclusiva do futebol e do atletismo), e o privado Estádio Maria Lamas Farache (projetado pelo arquiteto Gley Karlys, inaugurado em 2006, com capacidade para dezoito mil pessoas e eleito uma das sete maravilhas do Rio Grande do Norte em 2007). Havia também o Estádio João Machado (Machadão), que foi demolido para dar lugar a Arena das Dunas. De acordo com o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA), Natal contava, em 2008, com três ginásios poliesportivos, 97 quadras de esporte e dezenove campos de futebol.

A capital potiguar é uma das doze cidades brasileiras que serão sede da Copa do Mundo de 2014. O local que sediará quatro jogos da Copa será o “Arena das Dunas”, que foi projetado pela empresa estadunidense Populous, está sendo construído através de uma parceria público-privada entre a construtora OAS Engenharia e o Governo do Rio Grande do Norte, no mesmo local onde se localizavam o estádio Machadão e o ginásio Machadinho (demolidos em 2011), e contará também com capacidade de 32 000 espectadores, além de arquibancadas flexíveis durante o mundial de futebol, que permitirão a expansão para 42 mil assentos.

A cidade de Natal tem um crescimento em outros ramos, as pessoas procuram outros esportes além do futebol(esporte atualmente mais praticado pelos natalenses), como o Futebol Americano. Existem ligas esportivas e já foram realizados diversos trabalhos e campeonatos desenvolvendo o esporte pelo nordeste e em Natal, a liga mais conhecida é a LINEFA fundada por 7 times sem nenhum apoio governamental. Apesar de aparecerem outras oportunidades para outros atletas além dos futebolistas, a ajuda ainda é muito menor.

Em 2011, Natal sediou o Campeonato Mundial de Basquete Master, tornando-se a primeira cidade brasileira a sediar este tipo de evento. O evento ocorreu em vários ginásios da capital, entre eles, o Ginásio Nélio Dias, um dos mais modernos do estado, atualmente subutilizado. Desde 1970, a cidade é a sede oficial dos Jogos Escolares do Rio Grande do Norte, que reúne diversos atletas de escolas estaduais, municipais, federais e particulares do Rio Grande do Norte.

Vida noturna e culinária

A vida noturna natalense é garantida e valorizada principalmente nas praias de Ponta Negra, dos Artistas, na Rua Chile, na Via Costeira e em vários bairros do centro, como Petrópolis, onde se localizam as principais casas noturnas da cidade. Na praia de Ponta Negra, um dos mais recentes centros de vida noturna de Natal, há uma diversa quantidade de bares e restaurantes movimentados, com músicas ao vivo cantadas em diversos estilos, como axé, forró, jazz, Música Popular Brasileira (MPB), música latina e rock. Na Praia dos Artistas, vários turistas frequentam os bares e restaurantes; nessa mesma praia está localizado o Complexo de Lazer Chaplin, que é a discoteca mais conhecida de Natal, com várias pistas de dança e música cantada, seja do Brasil ou do exterior. No Centro de Turismo, também localizado na praia dos Artistas, há o tradicional Forró com Turista, evento que acolhe música regional nas quintas-feiras. No bairro da Ribeira, especialmente na Rua Chile, os vários estabelecimentos ali instalados ofecerem noites animadas, principalmente por grupos de rock.

A culinária natalense é diversificada. A cidade oferece uma variedade de pratos típicos aos visitantes. Vários pratos típicos de Natal baseiam-se em frutos do mar e peixes, e também apresentam na sua constituição vários tipos de tempero e ingredientes diferentes. Alguns desses pratos pertencem à culinária nordestina, de forma semelhante à da região sul do Brasil. Entre os vários pratos típicos que a cidade oferece, destacam-se o baião de dois – consiste em um preparado de arroz e feijão (de preferência o feijão verde ou o novo), acompanhando normalmente de outras misturas -, a carne de sol – alimento obtido salgando a carne e depois secando ao sol, para facilitar e manter sua conservação por mais tempo; essa técnica foi introduzida pelos nordestinos, antes mesmo da invenção de geladeiras -, o cuscuz com frango – prato feito com farelo de milho cozido, além tempero com legumes e frango -, a galinha ao molho pardo – também chamada de galinha cabidela, é considerado um dos mais tradicionais da culinária brasileira, feito a partir de pedaços cortados de galinha caipira, e depois refogado em molho amarronzado (pardo) obtido do sangue da própria ave -, a paçoca – farofa com pedaços desfiados de carne de sol, farinha de mandioca e temperos – e a tapioca – feita com a fécula extraída da mandioca. Além dos pratos típicos, há também um evento, o Festival Gastronômico do Beco da Lama, que ocorre normalmente entre o final de novembro e o início de dezembro, no centro da cidade e nele há uma variedade de pratos deliciosos, além de música e artes plásticas.

Para homenagear a comunidade de moradores desta maravilhosa cidade, o Encontra Rio Grande do Norte criou o Encontra Natal.

Notícias de Natal

Blog do Guia da Cidade de Natal

Limites – Cidades Vizinhas

Extremoz, Parnamirim, Macaíba e São Gonçalo do Amarante.

Dados Principais sobre Natal

Aniversário: 25 de dezembro
Fundação: 1599
Gentílico: natalense
Area: 170,298 Km²
População 817,590 hab. (2008)
IDH 0,788 – médio
Prefeitura Natal

Vídeo sobre a cidade de Natal

Mapa de Natal

Moradores ilustres de Natal