Porto de Natal

Porto de Natal
5 (100%) 1 voto

O Porto de Natal está localizado em Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, Brasil. É administrado pela Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern). Está instalado no bairro da Ribeira, na Zona Leste da cidade.

É o porto sul-americano mais próximo do continente europeu, fazendo ligação com portos das nações dos cinco continentes. Foi criado em 21 de outubro de 1932, próximo a foz do Rio Potengi.

Porto de Natal

O porto concluiu um terminal de recepção de passageiros em julho de 2014. Com capacidade para até 3.000 passageiros simultaneamente, a estrutura dispõe de espaço para acomodação de turistas, lojas, quiosques, restaurante panorâmico com vista para o pôr-do-sol do Rio Potengi e salão para eventos. O terminal recebeu seu primeiro cruzeiro em novembro de 2014.

O funcionamento da galeria comercial, restaurante e quiosques depende de processo de arrendamento da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).



Está prevista a ampliação do complexo portuário em uma área de 15 mil metros quadrados, através da remoção e transferência de uma comunidade carente, chamado Maruim, para outro local. O complexo habitacional para transferência das famílias foi concluído em junho de 2016, possibilitando o inicio do projeto de expansão.

O porto conta atualmente com três berços para atracação de navios. Berço 01 e 02 contam com aproximadamente 200 metros e o berço 03 com 140 metros. A instalação de um novo berço (04), previsto para medir 220 metros e alinhado com o berço 03, possibilitaria uma área total de 360 metros, o que comporta cargueiros de grande porte.

Porto de Natal História

A história do Porto de Natal, do Terminal Salineiro de Areia Branca e da Companhia Docas do Rio Grande do Norte é um marco para a história do próprio Estado do Rio Grande do Norte.

O projeto inicial do Porto de Natal foi aprovado em 14 de dezembro de 1922, através de decreto. No entanto, só dez anos depois, em 1932, o decreto de número 21.995, assinado pelo presidente Getúlio Vargas, à frente do Governo Provisório da República dos Estados Unidos do Brasil, cria o Porto de Natal. No dia 21 de outubro desse mesmo ano o decreto é publicado no Diário Oficial da União. De imediato começou a construção do Porto de Natal. A obra foi gerenciada pelo engenheiro Hildebrando de Góis que na época chefiava a extinta Inspetoria Fiscal dos Portos, Rios e Canais com sede no Rio de Janeiro.

O engenheiro Décio Fonseca foi o primeiro administrador do Porto de Natal.
Já o Terminal Salineiro de Areia Branca foi inaugurado no dia 1º de março de 1974. Construído de aço, em alto mar, com aproximadamente 15 mil metros quadrados, ele passou a ser o principal ponto de escoamento do sal produzido no Rio Grande do Norte. A primeira operação ocorreu no dia 04 de setembro de 1974.



Na construção desse terminal foram investidos 35 milhões de dólares. O projeto de engenharia da empresa americana Soros Associates Consulting Engeneers ganhou o reconhecimento internacional pelas entidades de engenharia marítima e foi considerado um dos dez melhores projetos em todos os ramos da engenharia. É uma obra pioneira em toda a América Latina.

O Porto Ilha é retangular, mede 92 metros de largura e 166 metros de comprimento. Foi aterrado com material coralíneo tirado da região e coberto com um piso de sal para garantir a pureza do produto armazenado.
Hoje responsável pela administração dos portos de Natal, Maceió e Areia Branca, a Companhia Docas do Rio Grande do Norte – CODERN, empresa de economia mista, vinculada ao Ministério dos Transportes, foi criada através do Decreto de nº 66.154, de 03 de fevereiro de 1970, publicado no Diário Oficial da União em 06 de fevereiro do mesmo ano.

Inicialmente ela foi chamada de TERMINAIS SALINEIROS DO RIO GRANDE DO NORTE – TERMISA. No dia 20 de janeiro de 1978 passou a ter uma nova denominação por decisão de uma assembléia geral de acionistas: Companhia Docas do Rio Grande do Norte – CODERN.

A partir de 1983, seguindo a determinação de uma Assembléia Geral de Acionistas da PORTOBRÁS de 06 de abril de 1981, a administração do Porto de Natal passou a ser uma atribuição da Companhia Docas do Rio Grande do Norte – CODERN.

Porto de Natal Programação de Navios

Para acompanhar a programação de navios no Porto de Natal, acesse o site.

Porto de Natal Visitas

A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN) tem como objetivo social dar conhecimento sobre a importância da logística portuária e o papel do Porto de Natal e do Terminal Salineiro de Areia Branca para o desenvolvimento econômico do Estado.

Assim, está à disposição para receber visitas de grupos de até 20 integrantes sendo estes alunos/professores ligados a uma instituição de ensino técnico e/ou superior. As visitas devem ser previamente agendadas.

Palestra sobre o Porto, ministrada por integrante da Diretoria Técnica e Comercial.
Visitação a faixa do cais, acompanhado por integrante da Diretoria Técnica e Comercial.

Pré-agendamento:

Deve ser efetuado via e-mail, comercial@codern.com.br ou por telefone (84) 4005-5323 para verificação de disponibilidade de datas e horários. Os dias para realização da visita são nas terças e quartas, a partir das 14h.

Porto de Natal Ouvidoria

Uma ouvidoria pública atua no diálogo entre o cidadão e a Administração Pública, de modo que as manifestações decorrentes do exercício da cidadania provoquem contínua melhoria dos serviços públicos prestados.

A Ouvidoria Institucional da CODERN, está vinculada a CGU e na estrutura organizacional está subordinada ao Conselho de Administração-CONSAD. É responsável por receber, examinar e encaminhar denúncias, reclamações, elogios, sugestões e pedidos de informação referentes a procedimentos e ações de agentes, órgãos e entidades do Poder Executivo Federal.

Garantimos a privacidade e sigilo de acordo com a legislação em vigor.

Para entrar em contato com a Ouvidoria da CODERN, acesse o site.

Onde Fica, Endereço e Telefone Porto de Natal

  • R. Chile – Ribeira – Natal – RN
  • Telefone: (84) 4005-5365

Outras informações e site

Mapa de localização





Deixe seu comentário